• Outdoor

    Pico do Corcovado – Ubatuba

     

           

    O pico do Corcovado caiçara localizado no Litoral norte paulista na cidade de Ubatuba é um dos mais altos do Litoral Norte.

    Procurado por praticantes Outdoor e aventureiros de plantão que curtem Trilhas & Trekking em geral.

    A montanha tem 1.118 metros acima do nível do mar, situado no bairro do Corcovado sua trilha tem início à 36 metros de altitude, com desnível acumulado de 1115 metros, a visão dele da Rodovia Rio-Santos impressiona por seu alto maciço e sua alta inclinação, já o visual lá de cima as imagens falam por si só, nascer do sol é um espetáculo e o por do sol da uma paz e reflexão a trilha não é fácil superação de mente e corpo mas vale a pena chegar lá!

    É simples e prático chegar ao bairro Corcovado  fica a esquerda localizada em frente a entrada para praia da fortaleza um bairro de residências temporárias e moradores por sua maioria pequenos sítios e chácaras a propósito é em uma delas que recomendo usar para estacionamento o sitio do Sr. Tosaki onde os veículos ficam seguros e podem passar o dia ou pernoitar no local.

    Curiosidades

    O Pico do Corcovado é o ponto mais alto de Ubatuba, onde muitas histórias sem explicações racionais aconteceram.

    Uma delas é a do desaparecimento de frei Bartolomeu, ocorrido em 1697. Antes da chegado do Frei a Ubatuba, dois jovens, Pablo e Juan, filhos de um fidalgo espanhol, resolveram chegar ao topo do Corcovado.

    E, infelizmente, desapareceram na primeira curva do caminho ao amanhecer. O sumiço inquietou os familiares, amigos e demais moradores da vila. Para achá-los, entregaram a busca a um escravo que foi acompanhado por mais cinco homens. Porém, ao começar a subida, o escravo nunca mais foi visto, reza a lenda.

    O QUE SABER ANTES DE IR?!

    O Pico Do Corcovado, faz parte do Parque Estadual da Serra Do Mar. O parque se divide em 10 núcleos, e os que dão acesso ao Pico do Corcovado são: Núcleo Santa Virgínia e o Núcleo Picinguaba. Outro acesso além do tradicional pelo bairro é possível iniciar a trilha pelo Núcleo Santa Virgínia que é considerada a trilha mais “fácill”, mesmo assim é bem pesada com 17 km de extensão, considerada como nível de dificuldade alta!

    A contratação de um guia e o agendamento prévio no Núcleo anta virgínia é indispensável e obrigatória de acordo com as novas regras do parque, dica de APP fácil e prático para agendamento nos parque estaduais da serra do mar só clicar no link e baixe na play store.

    É possível acessar o cume e fazer uma bate volta?! muitos me perguntam

    Na verdade sim mas recomendo iniciar antes do nascer do sol e ter um bom condicionamento físico ultima subida levamos o total de 6 horas sem peso com mochila de ataque em um ritmo intenso e com apenas 40min para descanso no cume conhecendo muito bem a trilha sem perder tempo com paradas e uma boa hidratação no percurso, porém é muito cansativo e pouco proveitoso.

    O trajeto mais recomendável é pernoitar assim é muito mais confortável a subida e você pode aproveitar tanto o pôr quanto o nascer do sol é uma das atrações mais bonitas e com certeza o momento mais esperado pelos montanhistas de plantão, sem contar com aquele visual maravilhoso de toda a bahia de Ubatuba.

    “cada um tem a vista da montanha que subir “

    Melhores Períodos para visitação

    embora os passeios guiados de um dia ocorrem todo o ano, mas não é recomendada a realização na época de chuvas e no verão há alta insidência de acidentes com animais peçonhentos na região. Entretanto, se a sua intenção for acampar, os passeios serão conduzidos somente de março a meados setembro.

    O que Levar

    Para 1 Dia:

    • Bermuda ou calça
    • Camiseta
    • Bota ou tênis de trilha
    • Mochila pequena (< 30L)
    • Boné/chapéu
    • Lanterna (nunca se sabe)
    • 2 L de água (há diversos pontos no caminho)
    • Purificador para água dos rios (Clor-in, Hidrosteril).
    • Snacks para trilha
    • Protetor solar
    • Câmera fotográfica

    Para Camping no cume:

    O mesmo que acima só que com uma mochila maior que 45L e 3L de água. Adicionar:

    • Barraca
    • Saco de dormir
    • Isolante
    • Travesseiro inflável
    • Segunda pele (camiseta e calça)
    • Blusa de fleece. Os mais friorentos podem levar calça de fleece também
    • Comida fria (basicamente rap10 e barra de cereal). Poupe peso de panelas. É só uma noite mesmo.

    por fim divirta-se e em conexão com a natureza aproveitando máximo cada momento único nesse ambiente de beleza abundante, ar puro que a montanha tem a te oferecer.

  • Trilha

    Cachoeira Véu da Noiva (Ubatuba/SP)

    A Cachoeira Véu da Noiva está localizada na região sul de Ubatuba, próxima das Ruínas da Lagoinha, dentro da Mata Atlântica, e o acesso é por trilha, que se inicia na mesma rua da entrada das ruínas em seu lado direito, por baixo de um “portal” de madeira.

    O percurso inicial para a Cachoeira Véu da Noiva é uma subida, acompanhada de dutos de borracha e canos de PVC, de captação de água da Sabesp. Temos várias quedas d´água e poços pelo caminho, propícios a uma parada e banho refrescante em suas águas geladas.

    Em cerca de 7 a 8 minutos de leve subida chega-se a um reservatório, que se parece com uma piscina, uma estrutura de filtragem, limpeza e captação de água, local comum de se encontrar turistas e moradores locais se banhando.

    A partir deste ponto em direção a Cachoeira Véu da Noiva, adentramos na Mata Atlântica, e percorremos um trecho de subida bem inclinada. Pelo caminho, mais poços naturais, quedas d´água e nas laterais do rio ainda existem muitos vestígios de construções antigas, pedaços de paredes, tijolos assentados no meio do rio, árvores frutíferas centenárias, vestígios de roças, troncos de árvores retorcidas por conta das águas e do solo rochoso, tudo isto e muito mais nos remetem a entender como viviam os antigos habitantes.

    Seguindo a trilha sempre ao lado direito, ouve-se o barulho do riacho, e ao alcançar uma bifurcação, deve-se tomar a direção para a direita, pois para a esquerda continuaremos subindo morro acima, e para a direita, iniciamos uma descida, íngreme, sendo que em alguns pontos é preciso agarrar-se aos troncos das árvores para continuar descendo. O barulho da cachoeira vai se tornando mais alto a medida que se aproximamos dela por dentro da mata.

    A Cachoeira Véu da Noiva impressiona, pela grandiosidade de seu incrível paredão de granito de 60 metros, e suas águas caem suavemente pela rocha, onde praticantes de esportes radicais realizam “cascading” (que consiste na exploração progressiva de uma cachoeira, neste caso, descendo com o auxílio de cordas e se apoiando em suas paredes), e o paredão tem pouca inclinação, o que torna a prática ótima para os iniciantes.

    É um passeio que contempla ecoturismo, trekking, contato intenso com a Mata Atlântica, alguns animais silvestres no caminho, banho nas águas da cachoeira e a possibilidade da prática do “cascading”.  O percurso a partir do “portal” de entrada é de aproximadamente 870 metros percorridos em 30 minutos, sendo recomendável a presença de um guia credenciado.

    Recomendações:
    As cachoeiras geralmente encontram-se em locais distantes dos centros urbanos e de pronto-socorro e/ou hospitais, portanto os cuidados devem ser redobrados, siga atentamente algumas recomendações:
    – Não realize trilhas sozinho e de preferência esteja sempre acompanhado de um guia credenciado;
    – Avise previamente alguém sobre seu passeio, informando a direção que pretende seguir, lembre-se que na mata, raramente funciona o celular;
    – Respeite a natureza, não retire plantas, não deixe lixo e mantenha-se na trilha;
    – Utilize roupas próprias para entrar na trilha, tais como, calça comprida de preferência de tecido grosso, camisa de manga comprida e calçado.
    – Muito atenção aos animais peçonhentos que existem em abundância na Mata Atlântica de Ubatuba, são cobras venenosas, como a jararacuçu, jararaca, urutú-cruzeiro e coral. Observe o caminho, pois elas podem estar “tomando sol” sobre o tapete de folhas que se forma na trilha, ou mesmo nos galhos das árvores;
    – Esteja ciente que geralmente nas cachoeiras temos também muitos borrachudos;
    – Redobre a atenção na área da cachoeira, pois as pedras e as lajes que se formam são escorregadias e acidentes são mais comuns do que se imagina;
    – Não se arrisque mergulhando em poços fundos ou mesmo nos “escorregadores” naturais, respeite o ambiente e usufrua da beleza do lugar com muita moderação;
    – Não é recomendável nadar em cachoeiras depois de um período de chuvas;
    – Um fenômeno chamado “cabeça d’água”, pode causar acidentes fatais. Este acontece, quando ocorre uma chuva forte na cabeceira do(s) riacho(s) que forma(m) a cachoeira, no alto da serra, aumentando o volume de água, e provocando uma enxurrada. Muitas vezes a região onde os turistas estão desfrutando das águas da cachoeira, geralmente as piscinas/poços naturais, está ensolarada por isso é difícil prever este fato.

  • Outdoor

    Trilhas para iniciantes: dicas de destinos para começar a praticar trekking

    Fazer uma trilha é um tipo de exercício muito recomendado para quem quer ter hábitos de vida mais saudáveis.

    O trekking, ou as caminhadas de longa duração, são atividades aeróbicas muito seguras, e por isso podem ser praticadas por qualquer pessoa. E o melhor de tudo: são feitas na Natureza! Por isso, além de ser uma forma muito prazerosa de estar em movimento, também proporciona uma sensação de paz e tranquilidade. Uma ótima escolha não só para a saúde física como também para a mental.

    Se você é iniciante no mundo do trekking, ou pretende começar a praticar mas ainda não sabe muito bem como, veja nossas dicas e entre nessa você também!

    Trekking para iniciantes

    Existem trilhas para todos níveis de dificuldades, desde caminhadas bem leves até grandes expedições. Se você não tem o hábito de caminhar em trilhas, é melhor começar com atividades mais fáceis (conheça aqui diferentes sugestões de roteiros de trilhas para iniciantes da Pisa Trekking)

    Isso significa que é importante escolher uma trilha com pouco desnível altimétrico (ou seja, poucas ladeiras!), e em um terreno pouco acidentado. Ainda não é hora de querer enfrentar longas jornadas, travessias de rios ou lugares muito isolados. Aqui a ideia é curtir a paisagem, fazer um pic-nic e desfrutar deste contato único com a natureza.

    Opções de trilhas para quem quer começar

    O ideal é começar fazendo uma trilha de um dia. São ótimas opções pois você não precisará acampar, nem carregar uma mochila muito pesada. Além disso, nas primeiras trilhas você estará se adaptando a uma nova forma de caminhar. A pisada vai ficando mais firme, e o corpo está se adaptando à situações de maior cansaço. Em outras palavras, é nas primeiras trilhas que você estará se acostumando a sair fora da sua zona de conforto.

    A Pisa Trekking tem ótimas opções de viagens de um dia. Veja aqui as sugestões.